domingo, 9 de novembro de 2008

INÍCIO DE UMA EVOLUÇÃO?

BISPO BRITÂNICO QUER ORDENAR HOMENS CASADOS

Um dos principais representantes da Igreja Católica na Grã-Bretanha, o bispo Malcolm McMahon, da cidade de Nottingham, afirmou que homens casados deveriam ter direito ao sacerdócio, de acordo com uma reportagem publicada pelo "The Sunday Telegraph" neste domingo (9). Segundo o semanário, McMahon é considerado um dos possíveis sucessores do cardeal Cormac Murphy-O'Connor, que deve entregar o cargo no ano que vem, na liderança da Igreja na Grã-Bretanha. McMahon afirmou ao "Telegraph" que, em certos casos, a suspensão do voto de celibato, vigente desde o século 11, é uma "questão de justiça".

"É uma questão de justiça para aqueles homens que querem ser sacerdotes e ter uma esposa. O casamento não deveria separá-los da sua vocação, mas eles têm de ter se casado antes de serem ordenados", disse o líder católico. Os católicos já abriram exceções para sacerdotes anglicanos casados, que foram admitidos pela Igreja, após abandonarem o Anglicanismo por serem contrários à ordenação de mulheres.

'Vida em família'

O episódio teria causado problemas no clero, com alguns padres se queixando de injustiça, segundo o bispo britânico.De acordo com a reportagem do jornal britânico, nos últimos 30 anos estima-se que cerca de 150 mil homens tenham desistido do sacerdócio para se casar, e muitos deles estariam dispostos a voltar à batina, desde que casados. McMahon disse acreditar que padres casados enriquecem a Igreja."Eles trazem experiências reais de vida em família. Acho que são excelentes para pregar para mulheres." Em 2006, o papa Bento XVI vetou planos que permitiriam o casamento de padres, ao reafirmar a importância do celibato. Um arcebispo chegou a ser excomungado por ter ordenado quatro homens casados.Essa não é a primeira vez que o nome de McMahon está envolvido em questões polêmicas para a Igreja. Em 2001, uma reportagem afirmou que o religioso defendia pessoalmente a ordenação de mulheres. No entanto, dias depois, o bispo afirmou ter sido mal interpretado.

...........

Texto: Portal G1

...............................................................

2 comentários:

Anônimo disse...

Seria interessante que o MINISTÉRIO PÚBLICO DE CAICÓ, fizesse uma investigação abrangente na CÂMARA MUNICIPAL DE CAICÓ, pois, ainda na década de 90, o próprio MINISTÉRIO PÚBLICO determinou que a CÂMARA fizesse concurso público para que seu quadro funcional se adequasse a Constituição de 88, ou seja, a Constituição diz que para ser funcionário efetivo no serviço público, só através de concurso público. Vários vereadores nesse período já passaram pela presidencia da câmara, no entanto ninguém seguiu a recomendação do Ministério Público de que fosse feito o devido concurso público. O interessante é que esses presidentes da câmara, com isso cometeram IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, e até agora nem um foi punido. Com certeza, se os funcionários da câmara fossem concursados essas aberrações que estão ocorrendo na Câmara, não estariam ocorrendo. Seria interessante que o SINDICATO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS MUNICIPAIS entrasse nessa luta.

Rafael da Silva disse...

Presado blogueiro.
Pessoalmente acho mais do que justo que um padre possa ser casado e pai de família.
Afinal existia até apóstolos de Cristo que eram casados.
Na minha opinião se a igreja catolica permitir que os padres possam ser pessoas normais,tendo sua familia acho que diminuiria em muito os casos de pederastia e de pedofilia dentro da propria igreja.