quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

PREFEITO DE JARDIM DO SERIDÓ VETA PROJETO DE LEI QUE BENEFICIA O HOSPITAL E MATERNIDADE DR. RUY MARIZ

Jardim do Seridó/RN - Conforme se encontra publicado nos blogs dos radialistas Robson Pires e Eliel Bezerra (links ao lado), a decisão do prefeito Jocimar Dantas em vetar o projeto de lei aprovado pela Câmara Municipal de Jardim do Seridó, destinando recursos alocados no orçamento da municipalidade para manutenção do Hospital e Maternidade Doutor Ruy Mariz, coloca mais fogo no arranca rabo* que o prefeito vem mantendo com a atual direção daquele que é o único hospital existente no município.
Com o veto, o projeto retorna a Câmara Municipal que nos próximos dias deverá votar sua manutenção ou derrubada.
É praticamente certa a derubada do veto, em vista da oposição ter maioria na CMJS e se encontrar unida lutando pelo cumprimento do projeto de lei que beneficia o HMDRM e consequentemente à população jardinense.
Restará ao executivo procurar à Justiça na tentativa de derrubar a decisão dos vereadores.
Se não conseguir judicialmente o seu intento só restará ao prefeito repassar os recursos.
E aí sim... Estará encerrado o arranca-rabo.
.....................
NOTA DO BLOG:
* Arranca-rabo: sm. Bras. Pop. V. rolo (Dicionário Aurélio)
Discussão, confusão, briga (Dicionário inFormal /internet)
..............................................................

3 comentários:

Anônimo disse...

A oposição ainda não se conformou com a derrota e o Aparecido Anesiano que ficar na mídia em detrimento do interesse maior do nosso povo. Deixem o homem trabalhar para que a Saúde não fique como a de C. dos Dantas onde não tem médicos tudo por causa de politicagem.

Anônimo disse...

Veja bem, se nmunca na história de jardim isso aconteceu é porque a culpa é do padre prefeito, pois o mesmo é quem chegou agora.

júnior bocão disse...

Veja bem, o padre prefieto tá mais perdido do que minhoca em ruma de . . .

Ele já arrumou confusão com a igreja, com o hospital, com os concursados, já foi multado pelo TRE, excluiu a mulher de seu secretário do processo adsministrativo. Assim é de lascar