sábado, 7 de fevereiro de 2009

= EDITORIAL =

Quando criticamos algumas das nossas chamadas autoridades (in) competentes ainda me aparece um ou outro "papangú de galocha", me remetendo comentários (que geralmente não publico), questionando o que publico.
Vale salientar que as críticas obviamente possuem embasamentos legais, morais e éticos.
Nada de acusações sem fundamento. Apenas algumas verdades que geralmente irritam os puxa-sacos e bitolados palacianos.
Querem um exemplo?
Quando critiquei os gastos que serão feitos pelo governo federal para sediar a Copa do Mundo de Futebol de 2014, que segundo cálculos da Fundação Getúlio Vargas, divulgados pelo jornalista Janio de Freitas, no jornal "Folha de São Paulo", se situarão na faixa de R$ 35 bilhões, critiquei baseado na escassez de recursos para aplicação na saúde, educação, segurança, moradia, programa de criação de empregos (atividades de governo), e que são alardeados pelos próprios detentores do poder. Entretanto, para sediar uma copa do mundo (atividades da iniciativa privada), recursos não faltam.
Querem uma prova do que critico?
Leiam abaixo o que está postado no Portal G1 (portal de notícias do Sistema Globo de Comunicações):
- CRIANÇA MORRE APÓS SER PICADA POR ESCORPIÃO NO SUL DE MG -
Menino de seis anos esperou mais de seis horas por soro.
Secretaria de Saúde da cidade informou que vai investigar o caso.
Um menino de seis anos morreu nesta sexta-feira (06), na cidade de Lambari, no sul de Minas Gerais, depois de ser picado por um escorpião e esperar mais de seis horas pelo soro que combate o veneno.
No Pronto-Socorro da cidade não havia medicação, que precisou ser transportada de Varginha. A
criança chegou a receber o soro e foi levada para a UTI do hospital, mas não resistiu.
Entenderam o que eu quero dizer?
Para futebol não faltará dinheiro, nem logística para construir estádios e estruturas que permitirão sediar uma copa do mundo de futebol.
Para salvar a vida de um ser humano, um pronto-socorro (sic) não tinha um simples soro contra picada de escorpião.
Isto é apenas um exemplo da nossa realidade.
Sem mais comentários.
.................................................

2 comentários:

Eugênio Eduardo disse...

Prezado Bira Viegas,

Nao sei se deveria escrever isso mas como fiz um contra-ponto ao que escrevestes sobre a realizacao da copa do mundo de 2014 no Brasil, peco licensa para escrever isso aqui novamente.

Nao tive motivacoes partidarias, visto que nao tenho filiacao a nenhum partido e nao nutro a minima vontade para tal.

Como bem escrevi no post que deixei alguns dias atras, acho acertado por demais que nos levantemos e contestemos as nossas autoridades para que deem fimm aos problemas gritantes que existe em nosso pais.

Contudo, tais problemas existem no pais como um todo. Por isso insurgi-me contra o texto do senhor JAnio de Freitas, que divulgastes pois o referido texto (ao meu modo de ver, onde faco apenas um juizo de valor e nao um juizo de fato) eh PRECONCEITUOSO e serve a outros interesses, que nem de longem visam contribuir para solucionar tais problemas que atinge as camadas mais pobres da nossa populacao.

Se errei escrevendo o que escrevi, o fiz pois retratei o que penso. Nao posso falar de outros comentarios que nao estao publicados, mas quero deixar claro o meu entristecimento, caso os adjetivos pejorativos de "papangu de galocha" e "puxa-saco e bitolados palacianos" tambem estejam contemplando o meu post. Quando escreve adjetivos pejorativos para os que pensam diferente de vc, mesmo que sejam diferencas pontuais, nivelas a discussao por baixo e, com isso, ninguem sai ganhando nada.

Como bem te escrevi por email primeiro, apenas quis trazer para discussao outros pontos de vista. Acho que o contraditorio eleva a discussao e ambos os lados, quando realmente querem, podem aprender coisas novas.

Sou leitor diario do seu blog, e ja te parabenizei outras vezes, pelo seu excelente trabalho de trazer-nos noticias e novidades da nossa querida terrinha. Contudo e se nao se importares, visto que tens o direito de nao publicar o que escrevo (coisa que ate agora nao posso reclamar do senhor), sinto me livre para escrever coisas que destoem do seu pensamento. Acho que trazendo outros pontos de vista, o seu leitor acabara ganhando com isso, pois o mesmo tera a chance de refletir e decidir livremente sobre o que concorda ou discorda.

No anseio de sua compreensao

e com cordiais votos de otima semana

Eugenio Oliveira

Bira Viegas disse...

Caro Eugênio.

Fique certo que o Editorial publicado na presente postagem não é endereçado ao caro amigo.
Este é um blog democrático. Aceitamos o debate e a crítica justa e construtiva.
O que não aceitamos são comentários que nos são endereçados contendo palavras impublicáveis e até ameaçadoras.
Os "títulos" de "Papangús de Galochas" e "Bitolados Palacianos", são para os que enviam esses tipos de comentários, e que não são publicados.
Os vossos, que sempre primaram pelo conhecimento, lógica e respeito, sempre foram - e serão - publicados com o máximo prazer.
Um fraterno abraço e me desculpe se no Editorial acima, não me fiz entender.
BV