segunda-feira, 15 de junho de 2009

SÃO GONÇALO DO AMARANTE: PREFEITURA RESGATA MESTRES DO FOLCLORE


A Fundação de Cultura de São Gonçalo do Amarante iniciou um trabalho de acompanhamento e resgate dos grupos populares e mestres do folclore local. Uma equipe formada pelo presidente da fundação, Alexandre Santos, a secretária municipal de Saúde, Zenaide Maia, e servidores públicos visitaram os representantes das manifestações culturais de São Gonçalo.
Na comunidade de Santo Antônio do Potengi os membros do poder público municipal encontraram seu Cícero Joaquim de Oliveira, de 89 anos, conhecido como Cícero da Rabeca. O aposentado integrou a orquestra do Boi Calemba do Mestre Pedro Guajiru e recordou a apresentação que fez para o presidente João Figueiredo na Esplanada dos Ministérios no ano de 1972.
Outro mestre visitado foi seu Sévolo, de 81 anos, que aos 13 anos já atuava no folclore, também com Pedro Guajiru. Seu Sévolo informou que o Bambelô teve início no Sítio Sombra, próximo a comunidade de Uruaçu. Bem humorado, o mestre cantou, dançou e apresentou o pau furado, principal instrumento dos músicos do Bambelô confeccionado por ele.
Nessa etapa foram visitados seis mestres, mas o trabalho de registro da cultura de São Gonçalo do Amarante vai continuar. De acordo com Alexandre Santos o acompanhamento dos mestres é fundamental para garantir a memória do folclore sãogonçalense. “Estamos catalogando e resgatando esses mestres que iniciaram as atividades culturais do município. Em breve faremos um encontro com todos eles como forma de valorizá-los”, declarou.
Além do registro cultural os mestres receberam avaliação médica para verificação das condições de saúde. “O acompanhamento que estamos fazendo é preventivo. Queremos garantir a saúde e o bem estar dos nossos mestres. Àqueles que estiverem com a saúde fragilizada vão receber atenção especial”, disse a secretária Zenaide Maia.
Ao final da coleta dos dados a Fundação de Cultura de São Gonçalo do Amarante vai desenvolver projetos de disponibilização do acervo que servirá como fonte de pesquisa para estudantes do município. “As nossas crianças, adolescentes e jovens precisam ter acesso a esse patrimônio cultural para que possam valorizar e se envaidecer da riqueza produzida pelos pioneiros dessas tradições folclóricas”, finalizou Alexandre.
.........
FONTE:
PMSGA / Secretaria de Comunicação e Eventos
.................................................

2 comentários:

Carlinhos disse...

Sou suspeito para falar a respeito das matérias veiculadas em seu blog, como sempre o ecletismo e a diversidade de temas fortalece a cultura, a arte, e, por que não o turismo? Afinal não existe turismo sem cultura.

JOSÉ FRANCISCO DE SOUZA disse...

HTTP://poetazedelol.blogspot.com

POETA ZÉ DE LOLA: CIDADE: EQUADOR RN.

POESIA:
CONVERSANDO COM OS PÁSSAROS.

I
Mim diga o motivo
Conseqüência ou razão
Algum crime eu pratiquei?
Ou serei algum ladrão?
Se não sou um delinquente
Mim diga aí seu demente
Por que estou na prisão?
II
Existem organizações
Pra cuidar dos animais,
Mas permite uma licença
Veja só o que se faz
Você paga um tostão
O bicho vai pra prisão
Não se solta nunca mais.
III
Não há motivo qualquer
Que possa justificar
Tirar nossa liberdade
Que a natureza nos dá
É uma grande covardia
Praticada dia a dia
Quando isso vai parar?
IV
Ninguém por preço nenhum
Quer que viver engaiolado
Até mesmo um criminoso
Contrata um advogado
Pra fazer sua defesa
E às vezes com sutileza
Ele solta um culpado.
V
“Coloque-se” em nosso lugar
Use sua consciência
Fique preso numa gaiola
Faça uma experiência
Pra burrice tem limite
Por que você não admite
Essa sua incoerência?
VI
O pássaro vive feliz
Em seu habitat natural
Os homens ignorantes
Que gostam de fazer mal
Tira sua liberdade
E esta imbecilidade
Eles acham que é normal.
VII
Se eu fosse funcionário
Da defesa ambiental
Ficaria muito triste
Por ver como é natural
O crime que é praticado
Como está sendo depredado
O nosso reino animal.
VIII
Oh! Como seria bom
Que o homem se ligasse
Respeitasse a diferença
Que existe em outra classe
Depredar a natureza
É uma indelicadeza
Seria bom que mudasse