quarta-feira, 6 de agosto de 2008

CAUSOS DE "ZÉ AREIA" (01)

José Antonio Areia Filho (Zé Areia) velho barbeiro e vendedor de bugigangas e loterias - por necessidade - e um boêmio e gozador nato - por vocação -, nasceu em Natal no ano de 1901 e faleceu no dia 31 de janeiro de 1972, em uma casinha humilde situada no bairro das Rocas, zona Oeste da capital do nosso Estado.
Foi uma "figuraça".
Pobre com relação a bens materiais e rico de amigos. Principalmente amigos ricos e influentes.
Quando um infarte fulminante o vitimou, o grande mestre Luiz da Câmara Cascudo escreveu:
"A morte de Zé Areia apaga em Natal o derradeiro representante da verve recalcitrante, do espírito da réplica, imediata e feliz, o último contribuinte para o patrimônio esfuziante da improvisação anônima e supreendente".
Pelos proximos dias, este Blog estará postando alguns "causos da verve areiana", para o devido conhecimento daqueles que não tiveram a oprtunidade de conhecer Zé Areia.

Vamos aos "causos".

- SOBRE 69 -
Na saída de um jogo de futebol, um comerciante amigo de Zé Areia, perguntou:
- prá você o que significa sessenta e nove?
Resposta:
- Para mim é um número. Para você é um vício!...


- RESPOSTA MALICIOSA -
Um gaiato passou ao lado de Zé Areia zombando da sua gordura e indagou:
- , quantos quilos você pesa?
Resposta:
- Já te esquecestes?


- PROVOCAÇÃO -
Um escritor afamado (me reservo o direito de não publicar o seu nome), gostava muito de provocar Zé Areia, só prá ouvir as respostas.
Encontrando-o à porta do Café São Luiz, na Cidade Alta, em Natal, foi dizendo:
- Hoje eu estou doido prá ver um côrno.
Zé Areia convidou-o:
Entre aqui no Café. Vou lhe mostrar o maior do mundo.
E, diante do espelho, disse:
- Veja alí. É aquele que está junto de mim!...

...........................

Um comentário:

Sergio Calabresa disse...

Zé Areia! O cara mais maneiro do Universo!